> > > Baixio do Viaduto Silva Lobo

Baixio do Viaduto Silva Lobo

Baixio do Viaduto Silva Lobo
Até então esquecido e desabrigado, espaço sob o viaduto Silva e Lobo se potencializa como novo centro de encontro e lazer da cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais Foto/Imagem:Divulgação ENTRE Arquitetos

Baixio de viaduto ganha projeto de revitalização

A lacuna que se formava no baixio do Viaduto Silva e Lobo, em Belo Horizonte, Minas Gerais, era consequência de um espaço praticamente degradado e sem utilidade pública para a capital mineira. A questão foi o âmago de um projeto de revitalização da área para potencializá-la como um lugar de extensão urbana e multiuso.

Para Daniele de Souza Capella, arquiteta, “o baixio do viaduto sempre foi visto como algo negativo, pois se tratava de uma área residual da cidade que afastava a população do espaço. Para quebrar esse estigma, foi discutido um programa capaz de gerar fluxos constantes sem bloquear as visuais sob o viaduto, garantindo a sensação de segurança dos usuários cotidianos e transeuntes. A ideia é que o lugar participe da dinâmica da cidade”.

Participando da dinâmica da cidade

A reforma agregou a instalação de vários equipamentos de prática esportiva e lazer – como pista de skate, playground e bicicletários – para instigar o uso pelos habitantes da região, integrando definitivamente esse espaço à cidade, além de garantir mais segurança e conforto aos cidadãos.

“Na verdade, o projeto cria elementos de uso bem definido, como a própria pista de skate e o playground, associado a elementos de uso não definido, a exemplo das plataformas metálicas, que possibilitam a utilização acordo com a necessidade do espaço. Pode ser, por exemplo, um local apenas para sentar ou uma arquibancada, quando ocorrer algum evento. Esse antagonismo de elementos garantirá uma permanência maior dos usuários”, explica.

Otimização de materiais

Esses componentes são o fio condutor de um espaço para convívio. Eles marcam a paisagem e atraem a curiosidade das pessoas ao redor. O que surpreende é a simplicidade de materiais que formam o partido, como o aço e o concreto.

“A opção pelo aço nas plataformas horizontais é devido à facilidade de montagem, além de ser um produto que assegura leveza aos demais elementos arquitetônicos. Já o concreto é o mais indicado para executar a pista de skate e o playground, servindo também como revestimento principal do piso, já que é muito fácil de manter”.

 


Escritório

ENTRE Arquitetos8 projeto(s)

Local: MG, Brasil
Início do projeto: 2015
Conclusão da obra: 2016
Área do terreno: 5.100

Tipo de obra:
Pontes e Viadutos
Tipologia:
Infraestrutura

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo