> > > Vila Montova

Vila Montova

Vila Montova
Com três pavimentos, as residências do condomínio Vila Montova – projeto dos escritórios Pessoa Arquitetos e Base Urbana – têm na fachada o seu grande destaque Foto/Imagem:Pedro Vannucchi

Cinco casas e uma praça

Localizado no bairro Alto da Boa Vista, em São Paulo (SP), o condomínio residencial Vila Montova foi projetado pelo escritório Pessoa Arquitetos em parceria com o Base Urbana. Com mais de 3.000 m² de área construída, o condomínio é constituído de cinco unidades com 597 m² cada uma. O projeto arquitetônico não foi concebido por incorporadores, mas por uma família que queria construir um condomínio familiar, ocupar uma das casas e alugar as outras.

“Iniciamos o projeto com a construção das casas. Depois, a ideia era criar uma praça no centro do lote, como as praças italianas, com calçamento único por onde pode circular carros e pessoas”, diz o arquiteto Jorge Pessoa.

Topografia

Na topografia original do terreno, a cota média era 2,70 m mais alta que a rua, tendo caída para o fundo. A configuração do lote permitiu que as residências tivessem a garagem no térreo, no mesmo nível da praça central, e a área social e o jardim privativo no primeiro pavimento.

Programa dividido em unidades

O branco, o amarelo e a grande aba de concreto aparente são os destaques da fachada das casas, realçando a janela da área social Foto: Pedro Vannucchi

Cada unidade residencial tem três pavimentos: o térreo, o primeiro e o segundo andares. No térreo, além da garagem, fica a dependência dos empregados, a lavanderia e uma área descoberta para colocar varais.

O primeiro andar abriga o living, a sala para home theater, a sala de jantar, a cozinha, a varanda, o jardim externo privativo, a piscina e a churrasqueira.

No segundo andar, há quatro suítes. Todos os dormitórios têm, além de banheiro, um closet e acesso ao terraço com guarda-corpo de vidro que liga os quartos pela parte externa.

Solução ousada

A fachada principal das casas – de frente para a praça –, exigiu uma solução ousada. Os arquitetos utilizaram uma janela alta e estreita que percorre todo o perímetro das residências, rente ao teto do primeiro pavimento, separando os volumes e conferindo leveza ao conjunto. Além disso, proporciona vista para a área externa. “A instalação da ampla janela no primeiro pavimento foi possível graças às soluções estruturais das casas, como os pilares instalados no centro e com balanços de 1,50 m para frente e para trás”, conta o arquiteto.

A pintura também se destaca na fachada das residências. A cor branca sobre a massa de revestimento harmoniza com o amarelo, marcando as janelas do segundo andar. Na parte social, as abas de concreto aparente realçam a grande janela com vista para a praça central.

Veja outros projetos de condomínios na Galeria da Arquitetura:

Condomínio Caeté, por K+S arquitetos associados

Somosaguas, por studio mk27

Vila Lorenzon, por Gabriel Bampa Arquitetura


Escritório

Base Urbana5 projeto(s)Pessoa Arquitetos6 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2013
Conclusão da obra: 2015
Área do terreno: 3013
Área construída: 3021

Tipo de obra:
Condomínios de Casas
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo