> > > Museu Brasileiro do Transporte

Museu Brasileiro do Transporte

Museu Brasileiro do Transporte
O Museu Brasileiro de Transportes foi concebido a partir de materiais que proporcionam aspecto neutro e não interferem no conteúdo Foto/Imagem:escritório de arquitetura Athié Wohnrath

Complexidade e leveza

Realizar um sonho que una ao mesmo tempo o papel cultural e agregue diferentes áreas em busca do mesmo objetivo não é tarefa fácil e exigiu a junção de profissionais competentes dispostos a ‘vestir a camisa’ para tornar realidade um projeto dessa grandeza. Assim nasce o Museu Brasileiro do Transporte, uma iniciativa da Fumtran, Fundação Memória do Transporte, com participação do escritório de arquitetura Athié Wohnrath e de Museologia, Arte 3.

O espaço será pontuado pela brasilidade dos materiais que refletem a simplicidade das formas Sérgio Casas, Athié Wohnrath Com a proposta ousada de contar a história dos transportes, a previsão de início das obras é para o primeiro semestre de 2013, com conclusão estimada em meados de 2014 e investimento total de cerca de R$ 90 milhões. A área destinada à implantação do museu demandou, além de muito planejamento, um espaço generoso com 19.200 m² de área construída, sendo 9.800 m² destinados à exposição e ao centro de convenções (três pavimentos); 1.200 m² reservados a restaurantes, administração e circulação e 8.200 m² para estacionamento/ apoio.

Conceito arquitetônico

Com terreno localizado às margens da rodovia Dom Pedro I, próximo à cidade de Campinas, no interior de São Paulo, o projeto das instalações compreende infraestrutura neutra, com base de concreto aparente e uso abundante de vidro para não interferir na construção e permitir a visualização total das áreas internas do prédio, até mesmo para quem estiver trafegando pela estrada. “O espaço será pontuado pela brasilidade dos materiais que refletem a simplicidade das formas”, define Sérgio Casas, arquiteto do Athié Wohnrath.

Ao permitir uma base de circulação vertical, a obra interligará duas grandes caixas de vidro e salas de exposições, remetendo a contêineres coloridos para abrigar as diferentes histórias dos transportes terrestre, aéreo, ferroviário e aquaviário. “A proposta é fazer um museu muito mais virtual”, explica Rosa Pezzini, Gerente de Projetos do escritório.

Tour

A entrada principal remete a um grande hall de aeroporto. Nele, um painel eletrônico multimídia mostrará ao visitante toda a programação. Nesse espaço haverá áreas de apoio, além de uma loja do museu.

Devido ao formato não linear dos diferentes pisos, os ambientes darão a sensação de um lugar flutuante, em que escadas rolantes e esteiras dispostas de forma aleatória irão propiciar novas visões do espaço arquitetônico, do mural e das salas de exposição no final da viagem.

Termoacústica

Garantir conforto ao visitante foi uma preocupação muito estudada na elaboração dessa obra, por A proposta é fazer um museu muito mais virtual Rosa Pezzini, Athié Wohnrath isso vidros de alta performance serão responsáveis pela absorção acústica, barrando os sons externos para não haver interferência durante as visitações pelo universo dos transportes. Além disso, o ruído interno também terá sistemas para abafar o som, inclusive no piso. Para minimizar a incidência solar e o calor, o tratamento será feito por meio de caixilharias com propriedade de absorção, película e vidro duplo.

Paisagismo e entorno

O projeto paisagístico é da empresa EKF. Como as ações para o empreendimento preveem um museu 'bem-educativo', a questão da sustentabilidade está presente na valorização do uso da vegetação nativa com baixo consumo de água. A inserção urbana é outra ação agregadora de valor, uma vez que o museu usará elementos adequados para permitir maior interação entre o terreno e a cidade. De forma singular, a visitação tende a emocionar e conquistar cada visitante com exemplos inspiradores e de transformação.

 


Fornecedores desta obra

Escritório

Athié Wohnrath17 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2013
Área construída: 19.200

Tipo de obra:
Museus

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Slideshow
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo