Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Arquitetura em família: 8 arquitetos que seguiram os passos dos pais

Crédito: Divulgação/Jacobsen Arquitetura, Divulgação/Guto Indio da Costa e Wagner Ziegelmeyer, Fernando Guerra e Romulo Fialdini, André Godoy e Galeria da Arquitetura

Redação Galeria da Arquitetura

O que você vai ser quando crescer? A resposta para essa pergunta clássica nem sempre é tão óbvia. Mas em alguns casos a paixão pela arquitetura passa de pai para filho, e seguir a carreira do pai é mais do que natural... 

Confira alguns arquitetos que inspiraram seus filhos na escolha da profissão!

1-Paulo e Bernardo Jacobsen

O escritório Jacobsen Arquitetura ganhou o sobrenome de seus fundadores: os arquitetos Paulo e seu filho, Bernardo. Por muito tempo, o progenitor da família firmou parcerias com grandes arquitetos, como Claudio e Thiago Bernardes, até que, em 2012, uniu-se ao filho. Antes disso, Bernardo trilhava uma jornada internacional, trabalhando com os arquitetos Christian de Portzamparc, em Paris, e Shigeru Ban, no Japão.

Focados na arquitetura residencial de alto padrão, eles contam com uma equipe de 35 profissionais divididos entre os escritórios do Rio de Janeiro e de São Paulo. Alguns de seus projetos de maior destaque são as residências RLW e AB.

Paulo Jacobsen e Bernardes Jacobsen – Crédito: Divulgação/Jacobsen Arquitetura

2-Família Kogan

Aron Kogan foi um importante engenheiro-arquiteto, que projetou edifícios como o Mirante do Vale e o São Vito, ambos localizados na região central de São Paulo. Seu filho, Marcio Kogan, traçou o mesmo caminho e foi cursar Arquitetura na FAU/Mackenzie – embora também tenha trabalhado como diretor de cinema. No final dos 1970, fundou seu próprio escritório: Marcio Kogan Arquitetos Associados – hoje internacionalmente conhecido como studio mk27.

Da união de Marcio Kogan com a artista plástica e arquiteta Raquel Tasny Kogan, nasceu Gabriel – que até certo ponto, também seguiu os passos do pai e do avô. Formado pela FAU/USP, trabalhou no studio mk27 durante alguns anos.

O pai comenta a experiência: “foi ótimo, principalmente porque ele é um grande arquiteto, com um olhar extremamente amadurecido. Muito mais do que eu quando tinha a idade dele”.

No entanto, escrever era o que mais estimulava Gabriel Kogan. Então, inclinou-se para a abordagem teórica da arquitetura, colaborando com artigos para veículos como a Folha de São Paulo, além de coordenar o coletivo Revista Centro.

Marcio Kogan e Gabriel Kogan – Créditos: Fernando Guerra e Romulo Fialdini

3-Ruy e Rodrigo Ohtake

Rodrigo é filho do arquiteto Ruy Ohtake e neto, portanto, da artista plástica Tomie Ohtake. Formou-se em 2009 na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP) – mesma instituição, onde cerca de cinquenta anos antes, seu pai também se graduou. 

Ruy Ohtake – Crédito: André Godoy

Os dois trabalharam juntos de 2008 a 2016. Neste período, Rodrigo contribuiu para o projeto do Residencial Heliópolis, enquanto desenvolvia, paralelamente, uma de suas obras mais expressivas: o Instituto Alana.

4-João e Nelson Kon

Um edifício localizado na rua Peixoto Gomide, em São Paulo, foi projetado em 1954 por um jovem de 21 anos que ainda cursava arquitetura na FAU/Mackenzie. Era o primeiro trabalho de João Kon, arquiteto de origem polonesa e autor de mais de cem projetos que seguem espalhados pela capital paulista.

Seu filho, Nelson Kon, também é arquiteto. Formou-se pela FAU/USP, mas decidiu ser fotógrafo, fato que não o impediu de viver sob o prisma da arquitetura. Tornou-se um dos mais prestigiados fotógrafos brasileiros especializados em registrar projetos arquitetônicos e urbanísticos.

5-Indio da Costa e Guto

Luiz Eduardo Indio da Costa formou-se na década de 1960 pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade do Brasil (atual Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ). O arquiteto aperfeiçoou-se em urbanismo na França, e quando voltou ao Brasil, montou um estúdio em Botafogo, bairro do Rio de Janeiro, que hoje atende pelo nome de Indio da Costa A.U.D.T [Arquitetura, Urbanismo, Design e Transporte]. 

Indio da Costa e Guto Indio da Costa – Créditos: Divulgação/Guto Indio da Costa e Wagner Ziegelmeyer

Indio da Costa divide a batuta do escritório com seu filho, Guto, que é formado em Design Industrial no ArtCenter College of Design, da Califórnia. Os dois atuaram juntos em projetos, como a Orla do Rio e o Rio-Cidade Leblon.

6-Família Mendes da Rocha

O arquiteto, urbanista e professor Paulo Mendes da Rocha, formou-se em 1954 pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo. O filho Pedro resolveu seguir os passos do pai e também se tornou arquiteto, sendo sócio no escritório arte3 junto de sua esposa, a produtora executiva Ana Helena Curti. Pai e filho atuaram juntos no projeto do acervo digital do Museu da Língua Portuguesa.

Paulo Mendes da Rocha – Crédito: Galeria da Arquitetura

Já a filha Joana, mesmo sem seguir a carreira do pai, não deixou escapar a veia artística. Formou-se em cinema pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e há pouco tempo dirigiu – junto com Patricia Rubano – o documentário “Tudo é Projeto”, que conta vida e obra de Paulo Mendes da Rocha.

7-Família Aflalo

Ao vencerem um concurso internacional para a construção da maior torre de escritórios da América do Sul, que seria concebida na Argentina, os arquitetos Plínio Croce e Roberto Aflalo uniram-se a Gian Carlo Gasperini para fundarem o escritório aflalo/gasperini arquitetos, em 1962.

A partir dos anos 1980, uma segunda geração foi assumindo aos poucos a condução do escritório junto a Gasperini (único dos fundadores atualmente vivo). Os novos sócios são o filho e o sobrinho de Roberto: Roberto Aflalo Filho e Luiz Felipe Aflalo Herman, respectivamente.

Roberto Aflalo Filho e Luiz Felipe Aflalo – Crédito: Ana Mello

Atento ao conceito sustentável, o escritório já assinou grandes torres corporativas, como FL4300Edifício Odebrecht São PauloRochaverá Corporate Towers e Eldorado Business Tower.

8-Família Zanine 

José Zanine Caldas foi arquiteto, designer e maquetista autodidata. Começou a vida profissional como desenhista numa construtora e, em 1941, abriu um ateliê de maquetes no Rio de Janeiro, onde criou protótipos para arquitetos como Lúcio Costa, Oswaldo Bratke e Oscar Niemeyer. O trabalho com a madeira, inclusive, inspirava seu desenho.

Entre 1950 e 1952, Zanine Caldas trabalhou como assistente do arquiteto Alcides da Rocha Miranda na FAU/USP. Quando se mudou para Brasília, em 1958, construiu sua primeira casa. E nos anos 1960, mesmo sem diploma, foi professor de maquete na Universidade de Brasília (UnB).

Um de seus filhos, Euclides Zanine Caldas Filho, seguiu a carreira de arquiteto e hoje comanda o próprio escritório: Zanine Filho. Outra cria do profissional autodidata é Zanini de Zanine, designer carioca formado em Desenho Industrial pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ).

Assim como o pai, Zanini tem apreço natural pela madeira e começou a produzir seus primeiros móveis com esse material. Depois, passou a trabalhar com plástico, metacrilato, metais e partes de outros produtos industrializados. Uma de suas peças mais conhecidas é a poltrona feita com shapes de skate.

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo