> > > Nimbi

Nimbi

Nimbi
O escritório do Nimbi tem um estilo industrial alegre e inovador assinado por Melina Romano Foto/Imagem:Denilson Machado – MCA Estúdio

Escritório de container

A Nimbi – empresa de supply chain management que promove, em sua plataforma virtual, o relacionamento entre organizações –, ganhou uma sede inovadora que oferece conforto e descontração ao seu time de colaboradores e clientes. Esse é o clima do projeto, um espaço informal, não somente para os clientes, mas para os próprios colaboradores do Nimbi Melina Romano A arquiteta Melina Romano desenvolveu um projeto de interiores com containers, tijolos e canos aparentes, elementos que fizeram do 6° andar do edifício Central Vila Olímpia, em São Paulo, um ambiente fora dos padrões corporativos.

A intenção dos proprietários era criar um escritório que mudasse a rotina dos funcionários, ajudando-os a se sentir em casa e livres para trabalhar em uma atmosfera jovial e ousada.

Estilo industrial

O Nimbi foi implantado num andar que era uma laje vazia. Assim, criou-se um sistema construtivo de ‘obra seca’, sem que fossem incorporadas paredes ou forros. Todos os espaços integrados foram abertos com conduítes aparentes e estruturas metálicas, criando as salas.

O conceito industrial é percebido em todo canto. Piso elevado, ausência de forro e parafusos aparentes foram algumas das soluções adotadas. Além disso, optou-se por deixar expostas a iluminação, as tubulações de ar-condicionado e as instalações elétricas.

No lounge bar acontecem reuniões breves, e os funcionários recebem seus clientes, tomam um café e fazem happy hourFoto: Denilson Machado – MCA Estúdio

De acordo com a arquiteta, há apenas uma parede ao longo dos 600 m² de área construída do escritório e não é uma convencional. Ela possui tijolos expostos, com alguns espalhados e invertidos para se transformar em vasos com plantas naturais. “A vegetação aquece o ambiente, transformando-o em um convidativo jardim vertical”, comenta.

Essa única parede reveste a área da recepção, também conhecida como lounge bar. Nesse setor acontecem pequenas reuniões, onde os funcionários recebem seus clientes, tomam um café, conversam e realizam happy hour. Nós simplesmente compramos as estruturas e montamos aqui. Todos os acessórios, como as portas, são de containers verdadeiros Melina Romano“Esse é o clima do projeto, um espaço informal, não somente para os clientes, mas para os próprios colaboradores do Nimbi”, acrescenta Melina Romano.

Lounge bar

A cobertura do lounge bar recebeu uma técnica inovadora: 360 luminárias autorrefletoras envolvem o perímetro, transmitindo conforto térmico e visual a quem estiver no ambiente.

As lâmpadas foram dimerizadas no teto de luminárias – como é chamado por Romano – para se obter uma perfeita incisão da luz. É uma iluminação eficiente, decorativa e que não causa desconfortos.

O espaço conta, ainda, com uma ampla janela envidraçada que fornece luz natural durante o dia. Aproveitando-se desse detalhe, um sofá foi inserido na recepção para que as pessoas possam sentar, relaxar, trabalhar e conversar.

“Para completar, uma intervenção de grafite abraça o Nimbi. O trabalho começa no lounge bar e vai até a parede do staff. É uma ação bem bacana e inovadora para o projeto”, menciona a arquiteta sobre a arte CuboTopia, conceito do artista plástico Philippe Gebara que utiliza o cubo como principal elemento.

O ambiente em si é composto por materiais simples, que juntos transferem toda a energia decorativa para o projeto. Por exemplo, singelos azulejos foram instalados em formato de espinha de peixe, conferindo formas e texturas ao espaço com um único material.

Containers

Nimbi - Escritório de container
Os containers foram segmentados como salasFoto: Denilson Machado – MCA Estúdio

Como o Nimbi é voltado para o setor de tecnologia, os colaboradores precisavam de quatro ‘incubadoras’ para abrigar pequenas startups, e com isso foram criadas as salas em containers. De acordo com Romano, os containers revelam a industrialidade do projeto de interiores e eliminam o estilo corporativo padrão. “Cada um tem o seu próprio número, então é fácil diferenciar as empresas ou as miniempresas que estão em cada ‘incubadora’”, explica.

A arquiteta conta que o intuito era trabalhar com containers reais, mas isso foi inviável. Além da dificuldade de transportá-los até o 6º andar, eles pesavam toneladas e sobrecarregariam a laje. “Por isso, nós simplesmente compramos as estruturas e montamos os containers aqui. Todos os acessórios, como as portas, são de containers verdadeiros”, explica.

Alguns containers são salas de reuniões envidraçadas, intercaladas por varandas que trazem descontração ao ambiente e podem receber reuniões rápidas.

“O feedback que tenho do cliente não poderia ser melhor. Ele acredita que o projeto mudou a filosofia da empresa. As pessoas pensam com esse mind set mais inovador e também é um estimulo para quem trabalha aqui. Não somente os funcionários, mas também os clientes adoram o ambiente. Acho que isso faz diferença”, conclui Romano.

Escritório

Melina Romano - Arquitetura de Interiores3 projeto(s)

Local: SP, Brasil
Conclusão da obra: 2016
Área construída: 600

Tipo de obra:
Escritórios
Tipologia:
Corporativo

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Mantenha-se atualizado! Receba
gratuitamente os Boletins e Informativos
da Galeria da Arquitetura

E-mail cadastrado com sucesso!

Você ficará informado sobre tudo que acontece
no mundo da Arquitetura. Aproveite!

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo