> > > Dormitórios Infantis

REFERÊNCIAS /

Dormitórios Infantis

Dormitórios infantis, sejam eles para bebês ou para crianças maiorzinhas, precisam ser confortáveis, acolhedores, práticos e, acima de tudo, seguros. Também devem ser fáceis de serem transformados, pois, conforme vão crescendo, as crianças vão trocando de gostos e interesses.

Saber a idade da criança que ocupará o quarto é importantíssimo para a execução do projeto, pois as necessidades não são as mesmas: quartos de bebês requerem, em geral, berço, trocador e poltrona de amamentação; já crianças maiores dormem em cama (que pode ser de solteiro, bicama ou beliche, se o cômodo for compartilhado com um irmão) e precisam de espaço para brincar e estudar, além de gavetas, caixas organizadoras, cestos e nichos para guardar brinquedos. Além disso, a partir de três anos, meninos e meninas já começam a manifestar preferências, assim, a decoração deve ter a carinha de quem vai utilizar o ambiente.

Para a segurança dos pequenos, dormitórios infantis não devem ter quinas nem objetos pontiagudos ou que possam quebrar; as tomadas devem ser protegidas; e a janela precisa ter tela de proteção.

Decoração

A decoração é o ponto forte de um dormitório infantil. Ela pode ser temática, com personagens clássicos ou “da moda”. O quarto também pode ser lúdico, com móveis divertidos – por exemplo, cama com forma de carro, beliche com escorregador acoplado, cama estilo “cabana” etc.

Uma forte tendência para quartos infantis é a decoração montessoriana, que tem como conceito estimular a criatividade e a autonomia das crianças. A cama é substituída por um colchão no chão; barras são fixadas na parede para auxiliar os primeiros passos; um espelho de acrílico (mais seguro) cobre a parede; e brinquedos e livros ficam ao alcance das crianças. O quarto também pode contar com tapete, pufes coloridos, mesinhas e cadeirinhas.

Para um toque infantil, as paredes podem receber adesivos coloridos, estampados ou que brilham no escuro, papel de parede ou uma lousa gigante na qual a criança pode desenhar e rabiscar. A parede tipo “quadro negro” é fácil de fazer, basta aplicar tinta esmalte fosca. No entanto, ela não é recomendada para quem tem alergia a giz.

A parede também pode ser pintada com tons pastel ou cores neutras, como cinza, gelo, branco ou bege. Nesses casos, pode-se ousar em itens decorativos bem coloridos. Já quem optar por pintar uma das paredes com uma cor viva, como vermelho, amarelo ou azul, deve combiná-la com elementos mais básicos. Nichos e prateleiras ajudam na decoração das paredes, além de serem funcionais, pois podem acomodar bonecas, bichinhos de pelúcia, carrinhos, livros etc.

Dentre os muitos pisos disponíveis no mercado, o mais recomendado é o vinílico, por ser bastante durável, fácil de instalar e limpar, além de proporcionar conforto termoacústico.

Móveis de madeira são clássicos e combinam com tudo, mas uma peça colorida deixa o dormitório infantil mais alegre. Pode ser o armário, uma cômoda, uma mesinha, a cama etc. É possível comprar um mobiliário colorido ou pintar um móvel branco com a cor desejada.

Veja também: referências de brinquedotecas

Mantenha-se atualizado! Receba
gratuitamente os Boletins e Informativos
da Galeria da Arquitetura

E-mail cadastrado com sucesso!

Você ficará informado sobre tudo que acontece
no mundo da Arquitetura. Aproveite!

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo