> > > Estruturas de madeira

REFERÊNCIAS /

Estruturas de madeira

A estrutura de madeira pode ser utilizada em qualquer tipo de construção, exceto naquelas em que a estrutura fica exposta a intempéries sem proteção ou em contato com o solo (o uso nessas condições é possível com tratamentos químicos como o CCB).

A aplicação mais comum é na cobertura de edificações, pontes de estradas vicinais e estruturas de fôrmas e cimbramentos para edifícios de concreto (nesse caso, associada ao aço). Mas ela também tem aparecido cada vez mais em residências, como a Casa Jardim, em Belo Horizonte (MG). Visite nosso acervo e conheça outros projetos arquitetônicos nos quais a madeira figura como material predominante.

Além da beleza e do conforto, a estrutura de madeira oferece outras vantagens: sua montagem é rápida; as peças são extremamente precisas; o preço é competitivo com o de outros materiais nobres, chegando a ser até menor em locais onde não há empresas siderúrgicas. É durável, leve (prejudicando menos as fundações e os pilares) e tem ampla variedade de formatos. Pode, ainda, ser usada para projetar grandes vãos (vigas laminadas coladas). Além disso, a madeira é um recurso renovável, já que a energia para produzi-la vem do sol e, consequentemente, não há emissão de carbono na atmosfera, como ocorre na produção do cimento e do concreto.

Projetos de obras com estrutura de madeira devem seguir a Norma NBR 7190 - Projeto de estruturas de madeira, da ABNT, e prever proteção contra intempéries (pode ser fechamentos, coberturas ou beirais), umidade (principalmente no litoral), fungos e cupins, além da aplicação de hidrofugante e produtos que retardam a propagação do fogo em caso de incêndio.

A manutenção também é fundamental. Quando a madeira não fica em contato direto com o solo, basta lixar ou passar verniz. Em pontes, a revisão deve ser anual, e em coberturas, de dois em dois anos.

Qual madeira usar

A escolha da madeira merece atenção, devendo-se levar em consideração a resistência mecânica, o nível de apodrecimento quando em contato com o solo e a área em que será utilizada. Em ambientes externos, por exemplo, ela precisa ser densa e durável, como as madeiras nobres Itaúba e Cumaru.

A fim de proteger as florestas brasileiras, o Instituto Brasileiro da Madeira e das Estruturas de Madeira (Ibramem) recomenda o uso de madeira de reflorestamento (extraída de árvores plantadas e tratadas para serem usadas na construção civil, atividade regulamentada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama) em vez de madeira tropical. Para garantir a procedência, é interessante optar por matérias-primas que tenham o Documento de Origem Florestal (DOC), emitido pelo Ibama, e sejam certificadas (são vários os certificados disponíveis no mercado).

Acesse para saber mais sobre as estruturas de madeira. E mais: Madeira de demolição confere estética e sustentabilidade a ambientes internos.

novidadesfechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo