> > > Fórum do Meio Ambiente e da Fazenda Pública

Fórum do Meio Ambiente e da Fazenda Pública

Fórum do Meio Ambiente e da Fazenda Pública
Com estrutura metálica, o Fórum do Meio Ambiente da Fazenda Pública tem concepção sustentável, com materiais, ambientes internos, externos e fachadas que atendem aos requisitos de uma construção certificada Foto/Imagem:Divulgação/ Zanettini Arquitetura

Sustentável e humanizado

O novo Fórum do Meio Ambiente e da Fazenda Pública com 6,2 mil m², cinco pavimentos e estrutura em aço tem projeto de Siegbert Zanettini, titular do escritório Zanettini Arquitetura, em coautoria com a arquiteta Sandra Henriques.

O edifício dispõe de uma concepção dinâmica e inovadora, que valoriza a identidade arquitetônica e dispõe de um intenso trabalho de consultoria especializada. O prédio tira partido do posicionamento longitudinal, no eixo noroeste-sudeste, em que foi implantado. “A circulação horizontal principal cruza diagonalmente os limites do lote. Isso permite o máximo aproveitamento da ventilação cruzada e iluminação natural nos ambientes internos e a criação de terraços verdes e vazios em todos os pavimentos, humanizando o ambiente de trabalho”, relata Siegbert Zanettini.

As superfícies envidraçadas norte e sul são adequadamente protegidas pelos terraços em balanço em todos os pavimentos ou por telas em aço inoxidável, tensionadas e afastadas 80 cm da fachada. “Isso garante o sombreamento desejável e o conforto dos usuários, além da consequente economia de energia, por causa do abrandamento da carga térmica interior”, explica Zanettini. Já as superfícies leste e oeste são cegas, evitam a incidência da radiação solar direta e os ganhos térmicos indesejáveis oriundos dessas orientações.

Esqueleto em aço

A estrutura metálica em aço inoxidável se desenvolve em uma malha de 1,25 x 1,25 m, com lajes A gestão sustentável garantiu reaproveitar ou reciclar 75% dos resíduos gerados Siegbert Zanettini steel deck, fechamentos e divisórias em drywall. Ela proporciona espaços e sistemas flexíveis, pois facilita alterações futuras de layout, prolongando a vida útil do edifício com qualidade, agilidade no processo construtivo e um canteiro de obras mais limpo.

A proposta tem o desafio de minimizar o impacto ambiental da construção. Resulta em ambientes internos e externos com conforto ambiental garantido; eficiência energética; possibilidade de utilização de energia limpa e economia de água com reutilização de águas cinzas e pluviais para fins não potáveis. Adota ainda, metais eficientes e integra a paisagem ao entorno.

Ganhos sustentáveis

Foram aplicados 20% de materiais reciclados na obra e 40% de materiais regionais, produzidos em um raio de 800 km de distância do local. “A gestão sustentável garantiu reaproveitar ou reciclar 75% dos resíduos gerados”, explica Zanettini. Além disso, toda a madeira utilizada nas paredes divisórias é proveniente de reflorestamento. Tintas, mantas e colas utilizadas foram testadas em laboratórios independentes de forma a garantir a conformidade dos produtos às normas técnicas mais restritivas de liberação de Compostos Orgânicos Voláteis (COV´s). Com todas essas soluções a construção foi reconhecida pelo Green Building Council Brasil como sustentável.

Produtos utilizados nesta obra

Divisórias Removíveis

Abatex

Vidro de Proteção Solar Cool Lite

Cebrace

Pisos Elevados para Escritórios

Remaster

Escritório

Zanettini Arquitetura9 projeto(s)

Local: DF, Brasil
Área construída: 6.282.36

Tipo de obra:
Fóruns
Tipologia:
Governamental

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens

APROFUNDAMENTO TÉCNICO

Mantenha-se atualizado! Receba
gratuitamente os Boletins e Informativos
da Galeria da Arquitetura

E-mail cadastrado com sucesso!

Você ficará informado sobre tudo que acontece
no mundo da Arquitetura. Aproveite!

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo