,
> > > Residência Fazenda Boa Vista

Residência Fazenda Boa Vista

Residência Fazenda Boa Vista
Construída em um terreno de quase 3 mil metros quadrados, a Residência Fazenda Boa Vista é voltada para o descanso, lazer e contemplação da paisagem Foto/Imagem:Ruben Carlos Otero Marquez

Refúgio no campo

A Residência Fazenda Boa Vista é o mais novo projeto arquitetônico da arquiteta Monica Drucker e está organizada em um terreno de 2.927 m² na Fazenda da Boa Vista – condomínio de luxo localizado no município de Porto Feliz (SP).

Como o lote é em declive, coloquei na área mais alta esse hall de distribuição de ambientes bastante didático. Desse modo, quem entra tem uma visão inteiriça da casa através de uma passarela Monica Drucker

Desde o início, a intenção era criar em um refúgio para a família, um local de descanso e contemplação da natureza com um amplo programa para acomodar os proprietários e seus convidados.

Partido arquitetônico

O programa da Residência Fazenda Boa Vista foi setorizado e divido em dois blocos interligados, de forma que os moradores possam receber seus convidados sem prejuízo à sua privacidade.

O bloco frontal tem sete suítes no pavimento superior e duas no térreo, além de um extenso hall de entrada. “Como o lote é em declive, coloquei na área mais alta esse hall de distribuição de ambientes bastante didático. Desse modo, quem entra tem uma visão inteiriça da casa através de uma passarela”, conta Drucker.

Todas as suítes deste setor são voltadas para a vista do lago que está nos fundos do terreno e para um grande terraço, com deck, grama, lareira externa e uma pequena copa.

Entre o térreo e o andar superior deste bloco tem um elevador e uma escada toda envidraçada com jardim interno que servem de acesso para as outras áreas da casa. O térreo, além das duas suítes, conta com uma sala de jogos com TV e lounge, um lavabo e uma sala de cinema profissional, com grandes e confortáveis poltronas.

Este pavimento também dispõe de duas garagens de cada lado, uma com quatro vagas para hóspedes e a outra com cinco vagas para os proprietários.

O bloco de lazer é térreo para que as suítes não perdessem a vista do lago. Ele tem uma sala extensa com mais de 30 m de comprimento com uma lareira central, dois bares – um em cada extremo da sala –, diversos ambientes de estar e um de jantar com mesas de carteado.

Residência Fazenda Boa Vista - Refúgio no campo
O bloco do lazer conta com uma sala extensa com mais de 30 m de comprimentoFoto: Ruben Carlos Otero Marquez

É um pavimento envidraçado nos dois lados da extensão: um se volta para a varanda com churrasqueira, spa completo com duchas e salas de massagem, e o outro para um spa que comporta oito pessoas.

A piscina de borda infinita é virada para o lago, com deck e bar completo.

A área que liga esses dois blocos tem uma cozinha gourmet com uma grande sala de refeições com despensa e lavabo. Anexo a esse setor tem um apartamento completo para o casal de caseiros, dois depósitos e, logo abaixo, uma área técnica para as instalações da casa. Tem também outra parte técnica abaixo do deck da piscina.

Devido às proporções e facilidade de fluxos, o projeto oferece a mesma liberdade de quando se está em um hotel ou resort, com áreas privativas, belas vistas, conforto, áreas de lazer, de descanso e contemplação.

Diferenciais

Uma passarela revestida em mármore travertino levigado romano une o bloco frontal com as suítes que estão no salão de lazer. No centro da passagem tem uma escultura da artista Sonia Ebling que chama toda a atenção para esse ponto, que é o centro de fluxo da Residência Fazenda Boa Vista.

Com exceção dos dormitórios, que foram feitos com piso de cumaru, toda a casa recebeu esse mármore travertino levigado romano Monica Drucker

Tons quentes e aconchegantes foram escolhidos para os acabamentos e para a estrutura, que recebeu placas de tijolinhos palimanan, tipo inglês. “Com exceção dos dormitórios, que foram feitos com piso de cumaru, toda a casa recebeu esse mármore travertino levigado romano”, explica a arquiteta. “Já para a caixilharia eu escolhi um tom aço corten”, complementa.

Luzes mais amareladas foram usadas dentro da residência. Já as áreas do jardim têm predominância de tons amarelos e brancos. O projeto tem um sistema de automação no qual as luminárias são dimerizáveis para que as pessoas criem as ambientações desejadas.

O projeto mostrou uma preocupação com a questão termoacústica, daí a opção pelo uso de placas EPS no miolo das estruturas de concreto. Além dessas questões, também foi trabalhada a sustentabilidade, com instalação de placas fotovoltaicas na cobertura e caixas de reúso de águas pluviais instaladas nas áreas técnicas. O elevador, por sua vez, veio para melhorar a acessibilidade da morada.

Escritório

Drucker Arquitetos Associados12 projeto(s)

Local: SP,Brasil
Início do projeto: 2014
Conclusão da obra: 2016
Área do terreno: 2.927
Área construída: 1.500

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

SlideshowDesenhos e plantas

Ficha Técnica

Exibir mais itens
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo