Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Saiba quais revestimentos sustentáveis são ideais para escritórios

Corporativo Estaiada, por Salles & Aldworth Arquitetura e Design – Foto: Marcelo Kahn

Redação Galeria da Arquitetura

Não é de hoje que a construção civil tem colocado a mão na massa e desenvolvido diversos materiais que minimizam as agressões ao meio ambiente. Em projetos específicos, como nos de escritórios corporativos, as soluções em revestimentos são fundamentais para torná-los realmente sustentáveis.

A arquiteta Sonia Acciaris, do escritório Casa 3 Arquitetura, indicou algumas opções para quem quer investir em revestimentos ecologicamente corretos nos projetos corporativos. Confira:

Fibra de coco

É um material reciclável, que pode ser eficaz contra a umidade e até auxiliar no isolamento térmico das edificações. A fibra de coco pode ser utilizada em móveis e até como revestimento em paredes e tetos.

Cimentícios ecológicos

São fabricados em placas secas e por dispensarem a necessidade de fornos, não emitem gases nocivos durante o processo de produção. São também resistentes e descartam manutenção mais rigorosa. Esteticamente, o aspecto rústico dá um charme a mais nos pisos e paredes.

Ladrilhos hidráulicos

A produção dessas placas também não emite gases poluentes, nem consome energia. Versáteis, podem ser produzidas em praticamente qualquer cor e estilo e podem revestir pisos e paredes.


Terraço do MoDI, por Bruschini Arquitetura - Foto: Marco Antônio

Ecomosaico

São montados a partir do resíduo eliminado pelas máquinas de corte das marmorarias. Segundo Sonia Acciaris, a reciclagem desses materiais nobres evita que eles retornem ao meio ambiente em forma de poluição.

Garrafas PET recicladas

A produção de garradas PET é limpa. Elas podem ajudar a compor diversos revestimentos, como carpetes, ladrilhos e pastilhas. “Outro atrativo é o aspecto original do material”, afirma Sonia.

Base de resina de PET

A produção é extremamente limpa, sem a emissão de gases tóxicos ou resíduos que possam poluir o solo ou a água. Possui alta durabilidade e mínima manutenção e pode compor diversos tipos de revestimentos.

Madeiras de demolição

As madeiras de demolição são originárias de resíduos de construções antigas, que passam ou não por tratamentos para serem reutilizadas. Normalmente, eles aparecem revestindo pisos e paredes.

Bambu prensado

À base de madeira, o bambu prensado apresenta duas vantagens. A primeira é que a matéria-prima cresce rapidamente e em abundância e, por isso, a extração não causa grande impacto ambiental. E a segunda se deve à produção, que não gera resíduos, nem emite poluentes.


Madeira certificada nas divisórias do National Oilwell Varco, por Casa 3 Arquitetura – Foto: divulgação/MCA Estúdio

Tintas ecológicas

São produzidas à base de pigmentos naturais e água, por isso são livres de compostos orgânicos voláteis (COV). Essas tintas não agridem a camada de ozônio, são laváveis e quase não têm cheiro.

Porcelanato reciclado

Em sua produção, todos os resíduos são reaproveitados, garantindo que nada vá para a natureza. Além de ser durável, o revestimento atende às exigências internacionais de produtos sustentáveis.

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo